Rascunhos da Alma, dedicado à literatura poética. 

Trovas populares

Trovas populares

 

A trova popular tem um viés cultural importante, pois permite ao poeta mostrar a identidade do sentimento popular de uma região. São composições poéticas que podem ser feitas através da oralidade em reuniões ou, através da escrita elaboradas, com quatro versos, cada um com sete sílabas onde ocorre a rima: 1º verso rima com o 3º e o 2º com o 4º. Fonte: http://poesiaemtrovas.blogspot.com/2012/05/como-fazer-trovas-para-iniciantes.html

 

 

 

 

01

Menino olhos negros

Piscam doces para mim

Não seja um malogro

Tenha perfume jasmim.

 

02

Antônio santinho

Joelhos, moças oram

Um amor no caminho

Sentimentos afloram.

 

03

Jovens dançam quadrilhas

Moças vestido renda

Moços são armadilhas

Correm para merenda.

 

04

Manhã fria velada

Vento irado soprar

Trouxe chuva miúda

Natureza encharcar.

 

05

Colhi florada jardim

Fragrâncias misturaram

Tons tosas e carmesim

Saleta enfeitaram.

 

06

Veredas do destino

Esquinas existência

Amores clandestino

Viver em abrangência.

 

07

Estação alimentos

Para colheita de fé

Homens colhem os frutos

Animais comem no pé.

 

08

Frutos doces fui colher

No pomar da bonança

Saudáveis para comer

Regado por esperança.

 

09

A tela de outono

Nostálgica paisagem

Folhas em abandono

A última viagem.

 

10

Poeta argumenta

Para encantar leitor

Palavra, sentimento

Sobre amor e dor.

 

11

Vida, sábios conselhos

Como reais certezas

Um caminho sem sonhos

Mesmo sejam tristezas.

 

12

No final do caminho

Tem verde esperança

Longe ficou carinho

Quimera é lembrança.

 

13

Coração é um ninho

Abriga sentimento

Entre eles o espinho

Que hoje é tormento.

 

14

Semente nasce broto

Do broto nasce a flor

Coração, sentimento

Nasce com nome amor.

 

15

Nas janelas da alma

Passarada a cantar

Coral trina com calma

Notas do verbo amar.

 

16

Colhi pétalas rosas

Muitos lírios, jasmim

Hibiscos, azaleias

E treze tílias jardim.

 

17

Emoção, sentimentos

Juntos mesmo caminho

Alerta de fragmentos

Solução é carinho.

 

18

O amor é um dueto

Não importa gênero

Não deve ser secreto

Precisa ser sincero.

 

19

Mar está muito bravo

Vagas dão cambalhotas

Habitantes conchavo

Marés reviravoltas.

 

20

Nas águas doces lagos

Cisnes enamorados

Exercitam afagos

Seres apaixonados.

 

21

Se fosse o grande mar

Faria que almejo

Espumas a embalar

Maré alta desejo.

 

22

Poeta olhos pranto

Vive noite velada

Verseja seu encanto

Amada namorada.

 

23

Poetisa madrugada

Com pena, pergaminho

Por paixão subjugada

Malandro no caminho.

 

24

Beira mar fiz pedido

Linda sereia do mar

Amor sincero lindo

Minha vida encantar.

 

25

Cabelos cacheados

Chega morena faceira

Tentador verdes olhos

Famosa feiticeira.

 

26

Homem nas asas sonhos

Rumo desconhecido

Na busca dos desígnios

Destino construindo.

 

27

Vida é um teatro

Homem o grande ator

Uns caem anfiteatro

Outros recebem louvor.

 

28

Quem ama de verdade

Conserva o bem querer

Preserva liberdade

Sente gosto em viver.

 

29

Dor saudade estranha

Alma fica sentida

Tristeza acompanha

Chora aborrecida.

 

30

Razão fugiu casa

Para correr o mundo

Amor ficou em brasa

Cego, surdo e mudo.

 

31

Quando sé é criança

Versos são para brincar

Chegou tempo festança

Versos são para amar.

 

32

Janelas do coração

Vivenciam emoções

Esperam anfitrião

Cantar as belas canções.

 

33

Fogo paixão fenece

Na hora amanhecer

Sensação acontece 

Para novo bem querer.

 

34

Vivo espaço dos sonhos

Pois em ti posso pensar

Acordo, pesadelos

Quimeras acalentar.

 

35

Que samba desça morro

No asfalto com garra

Sambistas cantem coro

Bateria, fanfarra.

 

36

Macacos em seus galhos

Observam movimentos

Primatas movem braços

Esbravejam rabugentos.

 

37

Perguntei à estrela

Viu meu amor passar?

Piscou entristecida

Teu amor? com outro par.

 

38

Poeta é talentoso

Grafa sinceridade

Para rimar seu verso

Precisa liberdade.

 

39

Cupido jogou flechas

Conquistou o coração

Não citou desventuras

Saudade, desilusão.

 

40

Amor maturidade

Construído, constância

Mais reciprocidade

Renega reticência.

 

41

Assobio, cantiga

Secas folhas embalar

É vento que fustiga

Quando galhos desnudar.

 

42

Nuvens em desalinho

Céu, branco azulado

Para pegar Anjinhos

Esquecem Anu alado.

 

43

Paz, oposto da guerra

Asas da liberdade

Semeando na terra

Respeito, igualdade.

 

44

Poeta faz sonetos

Emoções em lágrimas

Horizontal, devaneios

Vertical a saudade.

 

45

No apogeu da lua

Estrelas cobrem noites

No apogeu de amor

Rosas cobrem amantes.

 

46

Mentira e verdade

Andam de mãos dadas

Interagem liberdade

Semeiam nas veredas.

 

47

Perdi as esperanças

Cansada em procurar

Arquivarei lembranças

Vou quimeras abraçar.

 

48

Navegam pescadores

Por mares com tormentas

Com fé são rezadores

Bonança, esperança.

 

49

Soltos cabelos vento

Frescores primavera

Passeiam no evento

Noite lua efêmera.

 

50

Grafei cinquenta trovas

Vida, amor e canção

Argumentos com provas

Desvelo, dedicação.

 

51

Casados sem queixumes

Primeiro ano paixão

Doentios ciúmes

Só destroem união.

 

52

Solteirona deseja

Ser amada na vida

Casada só peleja

Amor tem despedida.

 

53

Vi teu rosto em sonho

Acordada a cismar

No caminho tristonho

Difícil te encontrar.

 

54

Namorado despediu

Velejando alto mar

A tristeza fluiu

Desventura de amar.

 

55

Céu na noite negrume

Contratempo estranho

Sensação de queixume

Sinto medo tamanho.

 

56

Desafios enfrentei

Busca felicidade

Caminhada encontrei

Dor na triste saudade.

 

57

A vida nos ensina

Viver com dualismo

Alegria anima

Ou dor rumo abismo.

 

58

Espia entre nuvens

Matreiro horizonte

Raios nascem miragens

Refletem lago, fonte.

 

59

Compartimento mente

Gaveta saudosismo

Sentimento demente

Treva, antagonismo.

 

60

Relógio na parede

Marca minutos, horas

Tic-tac, o tempo impede

Grafar minhas conquistas.

 

61

Invernadas gélidas

Emudecem pássaros

Café quente, bebidas

Noite com tons cinzentos.

 

62

Melancolia existência

Mergulhar na emoção

Solidão, companhia

Quimeras no sonho.

 

63

Sombra janela sala

Insistiu adentrar

Amor com sua mala

Queria só pernoitar.

 

64

O certo ou errado

Cada homem decide

Viver com o sagrado

Ou, preceitos transgride.

 

65

Existência fugaz

Horas ou instantes

Plenitude é audaz

Sentimentos carentes.

 

66

Palavras são promessas

Registros sentimentos

No amor são algemas

Desafeto tormentos.

 

67

Sabiá laranjeira

Tem papo amarelo

Treina lindo gorjear

Hino amor singelo.

 

68

Sabiá foi distante

Para seu amor buscar

Voo exuberante

No roseiral encantar.

 

69

Saudade sete letras

Amoreco quatro tem

Teu nome alegrias

Sentimentos entretêm.

 

70

Amor nasce na alma

Alimenta sensações

Rusga não se acalma

Fenece tristemente.

 

71

Quem ama de verdade

Desconhece esquecer

Sinal cumplicidade

Amor não esmorecer.

 

72

Dei sete velas cebo

Para poder encontrar

Um formoso mancebo

Para comigo casar.

 

73

Brumas chega à noite

Tem vento assobiar

Embala minha mente

Até meu sono chegar.

 

74

Rezei lá na igreja

Orei no cemitério

Oferendas bandeja

Companheiro desígnio.

 

75

Noites de Lua Cheia

Vento dedilha canções

Lobos rondam aldeia

Estremecem corações.

 

76

Foguetes espocando

Festa noite São João

Crianças observando

Infinito tem balão.

 

77

São João tem quermesse

Varinha pescaria

Crianças interesse

Sorrisos, alegria.

 

78

Casais caipiras

Saltitam elegantes

Moça sacode saias

Moço só quer amores.

 

79

Força dos elementos

Destroem natureza

Ar anima fogueira

Água traz lama terra.

 

80

Trovador tem cultura

Em cada sociedade

Norte a Sul aventura

Disponibilidade.

 

81

A trova da marola

Enaltece sereias

Canta sua viola

Purezas diáfanas. 

 

82

Jangadeiro cochila

Balanço ondas do mar

Descerra a pupila

Espumas acarinhar.

 

83

Nossos cinco sentidos

Despertam indecisos

Miragens amoricos

Doloridas ilusões.

 

84

Sem romper com passado

Só tristeza presente

Passa acabrunhado

Desgraça conivente.

 

85

O homem é árvore

Frutífera se produz

Versejar o folclore

Dueto amor seduz.

 

86

História tradições

Cantadas, prosa, versos

Encanta os corações

Os braços e abraços.

 

87

Historinhas tradições

Cantadas, prosa, versos

Encanta os corações

Os braços e abraços.

 

88

Guapo enamorado

Faz parada no portão

Sorridente e animado

Aromas caramanchão.

 

89

Moça solteira casta

Fica beiral janela

Moça casada basta

Pode arranhadela.

 

90

Percepção aguçada

Sente longe perigo

Ao olhar camarada

Pode ser inimigo.

 

91

Previsão mundial

Está preocupante

Antigovernamental

Descalabros incessantes.

 

92

Reconstrução planeta

Não por quem destruiu

Poderes com facetas

Decência se esvaiu.

 

93

Brasil ralo abaixo

Ingovernabilidade

Escândalos e lixo

Contemporaneidade.

 

94

Disputa eleições

Mentiras delineadas

Teias, dificuldades

Políticos, algemas.

 

95

Disputa das eleições

Mentiras planejadas

Teias, dificuldades

Políticos, algemas.

 

96

Medidas do Governo

Miserabilidade

Povo subordinado

Arbitrariedade.

 

97

A contingência global

Assusta habitantes

Descaso ambiental

Guerras, crimes constantes.

 

98

Dizem, Brasil é laico

Conversa demagogo

Documento prosaico

Fiéis sem diálogo.

 

99

Brisa sopra suave

Frescura toca pele

Fadas fazem conclave

Aroma flor expele.

 

100

Salve trova martelo

Versos sete sílabas

Fonemas em duelo

Com rimas alternadas.