Translate this Page
Ultimas Atualizações
Poetrix  (02-10-2017)
Crônicas  (22-09-2017)
Poemeto  (20-09-2017)
Poesias  (10-09-2017)
Fonemas e Grafias  (07-09-2017)
Haikai  (02-09-2017)
Apresentação  (05-08-2017)
Contatos  (05-08-2017)
Verso  (05-08-2017)
Tradicionalismo/RS  (05-08-2017)
Votação
O que acha do Site?
Ruim
Regular
Bom
Muito Bom
Ótimo
Excelente
Ver Resultados

Rating: 2.4/5 (310 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...




Ponto de Vista
Ponto de Vista

 sites premium

 

Elaborados pelo autor e fundamentados em impressões pessoais, os quais buscam convencer seus interlocutores. Desta forma é necessário apresentar bons argumentos, que consistem em verdades e opiniões.

 

 

 

Cidadania

 

Esta é uma palavra difícil de interpretar, pois não condiz com o que a criança aprende em sua formação na família e nem no que lhe é ensinado na Escola.

Aprendemos que a cidadania é dividida entre os deveres que o Cidadão tem com a sociedade nos aspectos, familiar, social e político e, os direitos fundamentais, não outorgados, mas reconhecidos, como a vida, a liberdade, a igualdade, a propriedade, segurança, etc.

Os direitos são de exercício exclusivo do indivíduo, um domínio no qual o Estado não pode interferir, mas não é o que ocorre:

. A vida - não vale um tostão, pois os poderes públicos não oferecem segurança ao seu cidadão;

. A igualdade - foi substituída pela discriminação com etnias, credos e opção sexual;

. O direito de propriedade - constitucionalmente consagrado, garante que ninguém poderá ser privado de seus bens, pois somente a necessidade ou utilidade pública ou o interesse social permitirão a desapropriação, desta forma abriu espaço para que cada um interprete a lei como desejar, pois o direito não é incondicional e absoluto;

. A liberdade - é o exercício da cidadania plena, ou seja, “o direito de ter direito”. Faça uma análise de sua vida e se questione sobre sua liberdade.

 

Esmolas Governamentais

 

O Governo Federal e seus aliados usam todos os meios de comunicação para propagar seus feitos nocivos e, desta forma, angariar votos nas eleições para seus representantes. O ápice desta nocividade são “Esmolas Governamentais”, como a Bolsa Família.

Enquanto o governo distribuir esmolas não ocorrerá o desenvolvimento do País, pois seu povo será conduzido à estagnação, dependência e acomodação.

Um bom governo está voltado à cidadania e tem como dever prover educação, trabalho e salário digno. A extrema pobreza deve ser erradicada através de soluções governamentais e uma delas é ofertar trabalho ao seu cidadão para que o mesmo não se torne um mendigo, destituído de identidade própria.

As sementes nocivas semeadas por governantes tomaram uma proporção preocupante entre pensamentos, palavras e obras, desqualificando a inteligência mental, tornando o homem inculto e marionete nas mãos de políticos corruptos.

 

Depoimento 

 

Em primeiro lugar, por longos anos fui assolada por uma doença que considerava incurável: militante do PT. Minha cura ocorreu no primeiro mês do governo de um Prefeito do PT, em nossa Prefeitura. Estando livre das nefastas amarras partidárias decidi não optar por partidos, mas por candidatos dignos, desta forma, minha consciência está tranquila em relação ao Governo Petista Municipal, Estadual e Federal.

O panorama de nosso País me entristece, pois entendo que, não existem partidos ou políticos, capazes de mudar o rumo deste carro desgovernado chamado Brasil e os que estão ilesos são omissos, para conservar cargos e salários. Reconheço, a legitimidade de nossa Presidente, pois a maioria dos eleitores a conduziu ao cargo, consciente ou iludido.

O povo tem que reconhecer sua parcela de culpa por ter conduzido ao poder esta camarilha de corruptos, não só do PT, como de outros partidos, oportunizando a corrupção e impunidade.

 

Liberdade de Expressão

 

Muitos dizem que liberdade de expressão é utopia, outros calam e consentem e, uns tantos lutam, ferozmente por seu direito.  A liberdade de expressão existe e ao fazer uso da palavra oral ou escrita o indivíduo exerce o direito de manifestar o pensamento, a opinião em uma atividade intelectual, artística ou científica, através de meios de comunicação.

Em um passado não tão distante,  no modelo de   família patriarcal, o patriarca cerceava a liberdade de expressão, pois todos os membros desta família estavam sob seu jugo. A atualidade nos mostra outro status social, a luta por direitos, mesmo que muitas vezes, a irracionalidade seja o fator que norteia atitudes. 

Liberdade de expressão deve ser educada no seio da família e estruturada no respeito mútuo, onde todos manifestam seu pensamento em prol da igualdade e liberdade. Isto é democracia e vai gerar a dignidade humana. 

Nossa sociedade oprimida usa esta estratégia de forma desordenada, esquece que liberdade de expressão é um direito, desta forma, seu limite esbarra no direito de seu semelhante. Esta  é a fórmula secreta de se construir os pilares de uma sociedade democrática, bem como, faz parte desta liberdade, a responsabilidade de arcar com as consequência dos atos. Aí vem o impasse,  muitos fazem a opção de se manter no anonimato e incitar grupos o que gera, o caos social, a desagregação das massas em um objetivo único – ORDEM E PROGRESSO.

 

Nosso Brasil 

 

Brasileiros acordam e concluem que no berço esplêndido descansa a corrupção e a impunidade, que suas matas não são tão verdejantes, que em seu seio a liberdade foi acorrentada por ferrenhos inimigos brasileiros, que a esperança de dias melhores foi ao óbito e que a exterminação de seus filhos ocorre diariamente. Brasil, um País onde a desigualdade social prolifera, onde seu cidadão da classe dos miseráveis, ao invés de buscar emprego, se contenta com um governo que o compra com bolsas esmolas e retribui conduzindo aos cargos públicos, pessoas inescrupulosas.

Povo Brasileiro esteja cônscio que sua liberdade de expressão faz parte do dia-a-dia e, em muitos Países é reconhecida através das Leis do Estado. Esta liberdade deve ser bem conduzida e, é aceita desde que não ultrapasse o limites, ou seja, “o limite de minha liberdade de expressão esbarra onde começa a de meu semelhante”.

O resgate desta liberdade garante a qualquer indivíduo a possibilidade de se manifestar, de buscar, de receber idéias e informações, independente da intervenção de terceiros. Pode ser expressa de forma oral, escrita ou por qualquer meio de comunicação. Esta liberdade bem conduzida se reflete de forma positiva, mas muitos ainda temem a repressão e a crítica destrutiva, desta forma, permanecem na inércia.

O cidadão digno é responsável por seu País. Chegou o momento de lutar por seus direitos, mas reconhecendo seus deveres de ordem, para o progresso. Que o brilho das estrelas de nossa Bandeira ilumine os atos do povo heroico e que seu brado de basta retumbe entre os quadrantes desta terra tão amada: "Liberdade, Igualde, Fraternidade".

 

Discurso de Formatura

 

Boa Noite aos presentes

- Professora Maria Letícia Ferreira, representante do Magnífico Reitor da Universidade Federal de Pelotas.

- Prof. Sidney Gonçalves Vieira, digníssimo Diretor do Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Pelotas.

- Professora Silvana Bojanoski, digníssima Coordenadora do Curso de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis do Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Pelotas.

- Professora Luiza Fabiana Carvalho, Paraninfa da Turma.

- Professoras Homenageadas: Karen Caldas, Isabel Torino, Veronica dos Santos.

- Funcionária homenageada:  Restauradora: Keli Cristina Scolari.

- Familiares e amigos dos acadêmicos formandos.

Nossa turma optou por uma cerimônia simples e a consequência da escolha foi não ter nesta noite, a presença de todas as pessoas que gostaríamos como, familiares e amigos, bem como, colegas da academia, os formados, os que cursam graduação,  mestrado e doutorado. Mas temos certeza que compartilham de nossa alegria.

Agradecimentos especiais:

À nossa Patroness, Profª Maria Letícia, por seu empenho para a criação do Curso de Bacharelado em Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis, o que nos possibilita, nesta data, receber o título de Bacharel.

À Profª Luiza, nossa Paraninfa, por tudo que representaste para nossa turma no passado, através das disciplinas ministradas.

Às professoras Karen, Isabel e Verônica. A escolha é uma homenagem as docentes que possuem formação correspondente a  nossa profissão e evidenciada pela competência.

Ao seguimento docente atuante no Curso pelo incentivo. Aos que não fazem mais parte do quadro de docentes, mas ofertaram conteúdos para nosso aprimoramento. Professora Ângela Macalossi teus alunos não se esquecerão de ter como livro de cabeceira o Código de Ética do Conservador e Restaurador.

A  Restauradora Keli Cristina.

Nossa escolha foi por unanimidade, por teu carinho e didática em transmitir valiosos ensinamentos nas aulas práticas de restauração, nos laboratórios de Pintura e Madeira. Tenhas certeza que contribuíste para nossa bagagem profissional. Keli ficou faltando à cópia de teu livro de receitas, para sermos excelentes profissionais como tu.

Aos nossos familiares nosso carinho especial, pois sem a aquiescência de nos dividirem com os saberes,  aqui não estaríamos.  Gratidão por permitir o tempo de perseguir sonhos, por todo apoio quando retornávamos ao convívio familiar. Pais, vocês nos ensinaram a abrir a porta, mas foi à academia que nos ensinou a atravessar a rua e descobrir nosso potencial. Hoje estamos aqui vitoriosos: pais, filhos, esposos e namoradas. Temos a certeza que apoiarão as novas escolhas, pois vocês representam o porto seguro, a âncora de nossa existência.

Aos amigos presentes agradecemos o respeito e carinho no cotidiano.

Aos colegas, minhas amadas e meus amados, pois foi sempre assim que os tratei. Em primeiro lugar agradeço a confiança depositada para que o discurso possa representar uma retrospectiva de nossa vida acadêmica no decurso destes 7 semestres. Não é uma missão fácil  falar por um grupo de pessoas tão diferentes entre si, mas que no decorrer dos anos de academia direcionaram-se à objetivos em comum, busca de conhecimentos e crescimento pessoal.

Quando ingressamos no Curso a expectativa de aprendizado norteava nosso cotidiano. Com o passar do tempo, o questionamento de um mercado de trabalho tornou-se assunto de interesse. Tivemos conhecimento através dos mestres, órgãos governamentais e mídia notícias sobre assuntos relacionados à nossa profissão as quais, nos preocuparam, na medida em que foram observadas intervenções errôneas. Desta forma, em cada disciplina, buscamos absorver a essência do conteúdo ministrado.

O tempo na academia nos reservou inúmeras alegrias entre brincadeiras, mas também desafios, adversidades que abalaram a estrutura emocional de alguns acadêmicos. O que fizemos? Usamos da sabedoria, pois concluímos que não foram as pessoas que nos decepcionaram e sim o que projetamos em seres iguais a nós, passíveis de erros e imperfeições. Aprendemos que não é possível depositar sonhos nas mãos de semelhantes, pois em cada sonho projetamos uma partícula de nosso alicerce individual.

Em nosso Curso, através da teoria e prática, nos conscientizamos que o profissional não poderá causar danos irreversíveis ao objeto. Como futuros profissionais nosso dever é zelar pela ética, ou seja, não cometer os erros observados e criticados, pois semear atitudes nocivas ocasiona um dano irreversível ao caráter.

Os ciclos na vida tem início, meio e fim. Hoje, aqui estamos para celebrar formalmente o final de uma etapa fundamental de nossas vidas. Sentiremos falta dos atributos individuais, a ponderação da Dulce nas resoluções, o jeito carinhoso da Cacilda, o comprometimento acadêmico da Cristiane, a espontaneidade da Eduarda, o jeito extrovertido da Priscila, a responsabilidade da Rosangela, a personalidade forte da Suzana, o senso de humor do Eduardo e a solidariedade do Jairo. Tenho certeza que amiúde estaremos em contato, pois formamos um grupo de pessoas especiais e unidas por valores afetivos.

Os acadêmicos da Turma 2012 dividem com os presentes os méritos de nossa conquista, pois aqui ninguém está por acaso e sim, por elos afetivos, familiar e social.

Um brinde a Deus e seu presente individual, a vida.

Gratidão.

 

Quaresma 

 O período da Quaresma deve ser usado para recolhimento rumo ao autoconhecimento e  libertar o Ego de falsas imagens, as quais estão associadas ao Eu e ao corpo físico. O homem deve banir  o nocivo e concluir que um ego caótico mantém a adrenalina elevada, a posição de ataque, pois a postura da defesa é egoísta. É tempo de conscientização, pois o homem não pode se deixar levar por pensamentos perniciosos, atos desalmados e obras infrutíferas.

É um período para fortalecer a identidade espiritual e abrir as portas interiores, expelir os traumas estagnados e absorver as energias cósmicas para a transmutação.

Acima de tudo vivenciar a conexão com o divino através da oração e da caridade que enobrece. Usar os olhos da Alma para ver que ao nosso redor está o semelhante, com as mesmas dores, esperanças e desesperanças, se humanizar e dividir alegria, amor e paz.

 

O povo surpreendeu


Com novos fatos de descalabro se acumulando creio que, os políticos têm uma meta definida: "Testar a força do Povo".  Esta atitude fará com que o Brasil pare e incitará uma guerra civil que resultará na intervenção militar. Quem sabe, não é isso que a ingovernabilidade nos três poderes deseja, pois desta forma, os políticos corruptos sairiam do poder como vítimas.

Atitude bonita do cidadão brasileiro. Não foi convocado, nada foi combinado e eles surpreenderam políticos e mídia. Não importa o número de pessoas, o que emociona é ver a resposta do cidadão de caráter ilibado na rua, quando a Presidente, em um ato inconsequente nomeou, um indivíduo chamado Lula para o cargo de Ministro. Em outros artigos cito que o Governo Federal é um carro desgovernado e a prova está aí, pois atropela a Constituição, a Justiça, os mais altos Tribunais do País e suas autoridades e o povo.

Li uma postagem a qual diz que um Ministro tem que ter um Curso Superior, mas o indivíduo Lula tem Curso Superior de Pós-doutorado na Faculdade da Vida, com um extenso currículo de atividades em: Ensino (Línguas - idioma Coprolalia), Pesquisa (dividida em fontes de dados: CAMPO, lavagem de dinheiro, LABORATORIAL, cofre no banco com objetos surrupiados) e Extensão,  cursos nas áreas de corrupção e larapia.  A Bibliografia usada é acervo de mentores ditadores. NÃO É UM GÊNIO O INDIVÍDUO?

 

Guerra Civil

Quando em um País ocorre um golpe político, quando o povo se insurge contra a anarquia, quando perde a confiança nas Instituições que o representam, quando entra em confronto armado com representantes da lei e ordem, quando depredam o patrimônio público é um sinal de alerta e gravíssimo, “a guerra civil” se avizinha, pois a sociedade perdeu o rumo, a razão e o direito de reivindicar. Quem teria poderes para intervir, tomar posse e conduzir este carro desgovernado para manter a democracia? Quem sabe o Presidente do Supremo Tribunal Federal, por ser a mais alta instância do poder judiciário brasileiro e que tem como função institucional fundamental servir de guardião da Constituição Federal de 1988, ou, retornar ao regime anterior, “militar”. É hora de lucidez dos membros da Câmara e Senado que ainda possuem caráter e tomar medidas, que orientem o povo perdido e sem esperança, no caminho mais correto a seguir. Caso contrário nos tornaremos um País de miseráveis, manipulados pela corrupção descarada e endêmica e escravos de uma quadrilha de corruptos intocáveis.

 

Páscoa

 

Páscoa é uma palavra hebraica que significa "libertação" e seu ritual é passado através das gerações. Representa a busca pelo conhecimento, a renovação dos nossos propósitos mais nobres na evolução espiritual, os princípios éticos e morais. Páscoa é tempo de romper com o alimento da infelicidade, egoísmo, orgulho, vaidade, preconceito, mentira, discussão, violência, exploração, desequilíbrio, frustração, atributos por nós desenvolvidos.  Páscoa é a reforma íntima, quando o estagnado se desfaz e o renascer se faz presente, a liberdade na existência para vivenciar a prática da caridade e amor, instrumentos que levam à paz universal.

Seja qual for sua fé use este tempo para renovar sua essência e permitir que, germine sementes plantadas no espírito ao reencarnar, não só em tempo de Páscoa, mas a cada instante de sua existência.

 

O cidadão

 

Com o fim do Absolutismo, entra a Idade Contemporânea (em torno do séc. XVIII até os dias de hoje) e surge, o Estado de Direito e sua principal característica é promover e preservar a cidadania plena, a qual é constituída pelos direitos civis, políticos e sociais. No Estado de Direito os poderes públicos (executivo, legislativo e judiciário), bem como o cidadão,  independente de sua classe social são regidos, por uma Constituição onde: "Todos tem direitos e deveres iguais perante as Leis".

A democracia é um sistema político que se baseia no livre exercício da cidadania. Para ser um cidadão participante é necessário buscar informações, nos órgãos públicos e instituições da sociedade civil, o conhecimento sobre as Leis que sustentam os direitos e deveres do cidadão.

Um de seus deveres é participar das decisões relacionadas ao bem comum da sociedade e um de seus direitos é reivindicar, através da expressão oral ou escrita.  Em muitos países, quando a tirania não cede ocorrem conflitos, o último dos direitos, uma decisão drástica que deixa sequelas em uma “Nação e seu Povo”.

Cada povo faz sua história, através do Governo que elege, mas pode modificá-la motivado pela falta de lisura governamental. A omissão gera acomodação, a acomodação gera a estagnação, a estagnação gera a frustração e a frustração gera uma casta desprezível, os párias da sociedade. 

 

 

Impeachment

 

O impeachment nesta data representa, o marco de uma tênue esperança para que o cidadão possa ver seu País passado a limpo. Nossas escolhas têm consequências e no decorrer do tempo conviveremos com as mesmas, produtivas ou nocivas.

Quem ganhou? Não foram os brasileiros “pró” e não perderam os brasileiros “contra”.

Quem ganhou foi a Nação, a Constituição mesmo com leis obsoletas; a verdadeira democracia que permite que o povo eleja um político e possa destituí-lo, por desabono de sua conduta; a justiça que ousou descortinar o que estava oculto; a coragem do povo “pró ou contra” que saiu às ruas e lutou por sua ideologia, mas tem consciência que: “ todos são irmãos, sob uma única bandeira, independente da escolha partidária”.

Quem perdeu? Políticos que foram desmascarados e hoje são conhecidos, por dilapidar os cofres públicos em interesses pessoais; a mentira; o sistema com uma doença endêmica, “a corrupção”; a engrenagem civil que oprimia o povo nos aspectos político, social e econômico, com medidas provisórias, inflação falsa e mantendo, nos três poderes, políticos que aceitavam os descalabros governamentais; na especulação financeira internacional.

São inúmeros os fatos a serem citados, mas a perda mais grave está relacionada ao sentimento do eleitor que projetou, no político escolhido, seus sonhos de estabilidade individual e para futuras gerações.

Nos últimos dias, de forma gradativa o brasileiro despertou de seu estado de inércia e a maioria descobre que, a sombra da traição lhe fará companhia por um longo tempo, que de forma consciente ou omissa alimentou, o Ego de indivíduos que, com pensamentos, palavras e atos  governaram entre fileiras da imoralidade, indivíduos que se tornaram especialistas na retorica, para ludibriar o povo de todas as classes sociais, o pobre com as esmolas de bolsas, a média por esmolas mais polpudas e a alta pelo direito de sonegar impostos.

O povo despertou e cansou de andar de carona em um carro desgovernado chamado “governo e seus três poderes (executivo, legislativo e judiciário)”, cansou de ver o patrimônio material  de sua Nação, arruinado por vândalos corruptos.

Mais um capítulo em nossa história, uma Nação que se debate entre meias verdades e meias mentiras, para exercer a democracia em sua essência. Este processo não traz alegria ao cidadão de caráter ilibado, pois a alegria seria se hoje, todos os políticos corruptos fossem destituídos de seus cargos. O cidadão curvou-se ao sistema caótico em busca da “lei da sobrevivência”, para renascer da lama da estagnação.

O resultado deste processo não é o ponto final e sim, um novo caminho, onde travaremos batalhas para extirpar os restantes "corrompidos", mas acima de tudo, o povo brasileiro deixou um recado bem definido: APRENDERAM O QUE É CIDADANIA E SUAS VERTENTES, "DIREITOS E DEVERES". Por certo, no decorrer do tempo, os corruptos serão  chamados para prestar contas às parcas  Instituições que se mantém imune à corrupção ou receberão, o mesmo tratamento: IMPEACHMENT JÁ.

Bate à porta de cada brasileiro grave crise, a recessão, mas tu “pró” e tu “contra” não esmoreçam, pois o poder emana do povo e um governo, “sem ORDEM jamais terá PROGRESSO”.

 

Demagogia 

 

A demagogia é uma ferramenta perigosa que atravessa os séculos. A desigualdade social e a precária educação são muito bem manipulados pelos demagogos políticos que vestem capas ideológicas e o povo, cego, surdo e mudo se deixa manipular. Não importa o modelo político, direita, esquerda ou centro, pois todos defendem seus interesses individuais, para se manterem no poder.

O demagogo perigoso é o radical populista que inflama massas com o verbo, resta ao povo se politizar e vencer os invencíveis com seus ideais.

Até que ponto o indivíduo é influenciado pelas verdades nuas e cruas e a cascata fantasiosa das inverdades, noticiadas pela mídia? Muito,  e assim, o homem passa sua existência, a mercê dos donos do poder.

A teia da mídia se estende aos lares com vários ícones, bem como traz a instabilidade que gera mudanças no comportamento, social, político, religioso e norteia, as decisões pelas emoções, pelo medo, pela alternância de sobrevivência.

Faz parte da natureza humana desejar conviver através de seus sentidos com ícones que desgastam e, principalmente, vivenciar o processo de vítima, pois é mais fácil transferir à terceiros suas escolhas errôneas do que polir seu discernimento.

Através de um olhar crítico é possível afirmar que a mídia tem uma expressiva responsabilidade com a sustentabilidade política/social das Nações.

 

Dia do Trabalho

 

Nesta data os trabalhadores do Brasil comemoram o “Dia do Trabalho”, consolidada como o Dia dos Trabalhadores em 1925, quando o presidente Artur Bernardes baixou um decreto instituindo o 1º de maio como feriado nacional. Desde então, comícios, passeatas e festas comemorativas ocorrem por todo o país.

É uma data muito importante, um marco de cidadania e a certeza de que o trabalhador está e estará sempre buscando a legitimidade de seus direitos. Mesmo que a caminhada seja íngreme ele está consciente que não é a profissão que o difere de tantos e sim o caráter, pois todo o trabalho dignifica.

Ao Estado cabe prover a dignidade de seu cidadão, as promessas de projetos estão aí, propagadas aos quatro ventos, mas entre os verbos “prometer e executar” ocorrem obstáculos, os quais tardam realizações.

Eu, como cidadã brasileira entendo que: “O País reflete sua dignidade quando os poderes que o constituem trabalham unificados para o extermínio da corrupção e da desigualdade social, sementes nocivas que proliferam a pobreza e a marginalidade”.

A você trabalhador, independente de sua classe social parabéns, não se deixe escravizar, enquanto há vida existe a esperança de um futuro melhor, enquanto existir a união das classes desafios serão vencidos.

 

Mãe

 

Alguém disse: “as grandes essências estão contidas nos pequenos frascos”, uma verdade incontestável e temos como exemplo, uma mulher chamada MÃE,  a qual possui um potencial incalculável.

Mãe é uma fonte inesgotável de poder, símbolo de magnitude, não a que se refere à astronomia e sim, àquela que corresponde a um corpo biológico e um corpo espiritual.  Mãe é forte, pode tudo, inclusive abdicar de sua individualidade para satisfazer um indivíduo chamado filho.

Não existe mãe sem filho ou filho sem mãe, o que as difere é a condição social. Algumas, com um excelente poder aquisitivo entregam seus filhos para babás e outras aprendem com a escola da vida e praticam no cotidiano, sem oportunidades para teorias. Mãe não significa apenas o ato de gerar, qualquer mulher pode exercer esta missão desde que divida com um ser o amor incondicional.

O resultado da formação de um filho é mostrado no futuro com a colheita, a qual não está afeta à classe social e sim, as semeaduras, que germinarão flores e frutos ou espinhos.

Além das mães da terra existem Mães no plano espiritual de acordo com a crença praticada. Para estas Mães peço que sejamos abençoadas em todos os segundos para que nossa missão seja alicerçada na sabedoria, bem como, livrem nossos frutos de todos os perigos que os circundem.

 

Leis do Universo 

 

Todas as religiões da terra conhecem uma das mais importantes leis do universo: a lei de causa e efeito. Nos últimos meses, o povo brasileiro usa esta lei em seu cotidiano nas diversas classses sociais da sociedade, em busca da sobrevivência. Os governos nas três instâncias, Municipal, Estadual e Federal tratam seu cidadão como marionetes, mas as marionetes reagem também, através da palavra ou da ação.

É deprimente ver a falta de respeito entre o povo e seu governo e o governo com seu povo, pois cada pensamento causa uma consequência (positiva ou negativa ao nosso julgamento e dos demais) e, desta forma ocorre, uma desestabilização da harmonia do sistema universal que resulta no alimento do Ego dos fortes e ao mesmo tempo, as emoções de raiva e ódio dos fracos.

 

Festas Juninas

 

As festas juninas no Brasil iniciaram com sua colonização, uma cultura europeia que foi adotada e difundida entre brasileiros, mas tudo muda de acordo com interesses da época e, as famosas festas em homenagens aos santos católicos, que iniciam no dia 12 de Junho, véspera do dia de Santo Antônio e encerram dia 29, dia de São Pedro também mudaram em algumas regiões.

Nestes festejos, famílias e amigos se reuniam, ruas eram fechadas e enfeitadas com balões e bandeirolas coloridas. Ainda lembro das fogueiras, foguetes, a dança das quadrilhas, o pau-de-sebo, a carroça carregando os noivos caipiras.

Sinto saudades daquele tempo de alegria, dos quitutes como pinhão, bolo de milho, canjica, pipoca, milho cozido e o delicioso quentão.

Não se vive de saudades, sendo assim providenciarei uma fogueira e tomarei quentão, mas não esquecerei de pedir bênçãos para São Pedro, Santo Antônio e São João.

 

Manifesto 

 

Pelotas/RS - Altar da Pátria erigido para homenagear os brasileiros mortos em combate na II Guerra.

 

Manifesto

Bacharel em Conservação e Restauro  de Bens Culturais Móveis

 

Pela primeira vez faço uso meu título, para fazer um manifesto relacionado ao meu aprendizado, a responsabilidade de zelar por patrimônios. É com imensa tristeza que vejo este patrimônio danificado, que passo por ruas da cidade, no perímetro de minha residência e vejo, prédios ocupados por acadêmicos da UFPel, com sua pintura externa danificada, por palavras de ordem.

A democracia nos permite criticar e mostrar a cara, bem como lutar por direitos com respaldo de Leis que facultam a liberdade de expressão, mas não podemos esquecer de nossos deveres, ou seja, nosso direito termina quando inicia o do outro, como este patrimônio  cultural e os  prédios  da UFPel, violados em suas edificações.

Estes atos são consequências de um grupo de pessoas  insatisfeitas com os descalabros da política atual em virtude da  violação de seus direitos, mas a vitória de uma luta só é conquistada com respeito mútuo.

Qualquer dano ao patrimônio é  considerado crime com punições legais por Leis Municipais, Estaduais e Federais, as quais protegem os patrimônios.

 

 

Princesa do Sul 

 

Princesa do Sul e seus 204 anos.

Dizia-se no passado que, o nome de nossa cidade originou-se do meio de transporte fluvial usado pelos indígenas, uma canoa de couro batizada com o nome de Pelota, a qual deu origem ao nome do arroio Pelotas, o qual abrigou em suas margens, a proliferação das charqueadas e impulsionou o movimento da região. Desta forma recebeu, o nome de Vila de São Francisco de Paula e passou à categoria de cidade. A primeira referência histórica do surgimento do município data de 1758.

Em virtude do expressivo número de habitantes e a riqueza local a cidade recebeu também, o nome de Pelotas, conhecida como “Princesa do Sul”, por ser considerada a cidade mais importante da província, a qual exerceu uma grande influência econômica, cultural e política em todo o Rio Grande do Sul.

A elite de charqueadores trouxe arquitetos famosos da Europa para construir seus palacetes, formando um conjunto arquitetônico único e monumental, de estilo Eclético, que denota sua opulência. Pelotas dos barões, viscondes, conde os quais construíram, uma sociedade aristocrática. Pelotas com suas etnias, indígenas, negros africanos, portugueses, alemães, italianos, franceses, poloneses, judeus, árabes libaneses, gente que aqui chegou e fixou residência por oportunidades que a cidade oferecia. Pelotas dos teatros, dos poetas, dos artistas. Pelotas conhecida como a Capital Nacional dos Doces.  Pelotas dos escravos que contribuíram para a riqueza de seus senhores, com o trabalho braçal no cotidiano, sob as intempéries e humores dos charqueadores.

Pelotas atravessou a metade do século XVIII, os séculos XIX, XX e nos primeiros anos do século XXI mantém seu patrimônio cultural, com edificações restauradas para próximas gerações.

E assim, amanhã 7 de julho a Princesa do Sul comemora seu 204 aniversário com uma semana de programação extensa, rememorando fatos e cidadãos que contribuíram com o progresso do Município, nos aspectos social, econômico, político e religioso.

Parabéns Princesa do Sul.

 

 

Saúde

 

A Saúde em nosso País adoeceu, esta realidade é percebida por aqueles que dependem dos Hospitais mantidos pelos Governos: Municipal, Estadual e Federal. O atendimento à saúde é uma engrenagem e para o bom funcionamento da mesma é necessário que: exista o compromisso do Ministério da Saúde distribuindo verbas aos canais competentes e que, estas verbas não sejam desviadas por corruptos, bem como, a formação de bons profissionais, Médico e Enfermeiros.

Onde está o Médico que, no momento solene de “sua formatura”, se compromete a salvar vidas? Estão aos milhares, espalhados pelo Brasil, alguns, inclusive, com contas bancárias polpudas, outros atendendo em postos de Saúde e os mais dedicados, cuidando dos necessitados nos confins das terras brasileiras.

Onde está o profissional de enfermagem que através de curso Técnico ou Superior foi supostamente avaliado e aprovado?

Em nosso País o descaso de atendimento leva ao óbito e a descrença do indivíduo, pois a maioria, quando busca auxílio é quando o chá caseiro não mostrou o resultado desejado, ou seja, quando o indivíduo se sente impotente ao desconhecido.

É possível observar que existe uma grande diferença entre os médicos e enfermeiros do passado e os da atualidade, um número expressivo exerce a profissão visando o sucesso financeiro e a fama, poucos trabalham por amor.

Onde está a solução? Em primeiro lugar, na solidez da base que são os Mestres, em segundo, na avaliação rígida dos acadêmicos quando fazem seu estágio ou sua residência, em terceiro um concurso público para mostrar conhecimento e após, ocupar o cargo em questão, em quarto a vigilância do Ministério da Saúde.

E as verbas para manutenção dos hospitais e postos de Saúde? Todos se perguntam,  a idéia brilhante não desperta, o Ministério da Saúde transfere responsabilidades aos Municípios e Estados e se omite, esquece que a Saúde é um bem imaterial, direito do cidadão.

É Brasil, se não ocorrer mudanças, tua Saúde se direciona ao óbito e tua ausência não será notada, pois milhares de brasileiros irão antes de ti.

 

 

O verbo tramar na política

 

Observa-se que, no processo do Impeachment, o verbo “TRAMAR” foi usado na maioria das conjugações. Com o passar dos eventos, mentes torpes o usaram no gerúndio “foram tramando”, mas esqueceram que, o povo não é otário para ser enganado. Ficou bem claro os  conchavos políticos que ocorreram, para acalmar a sociedade em suas reivindicações e para salvarem lobos ocultos em lã de cordeiro.

As delações se avolumam e todos temem ser o próximo investigado, desta forma, o resultado foi um complô conjugado, no particípio passado onde tudo foi “tramado”. O que esperar de um Senado corrompido por descalabros institucional, o que esperar de um presidente do Senado e do Supremo Tribunal Federal, que tem como dever zelar, pelo cumprimento da Constituição permitirem, que a ideologia política seja superior a imparcialidade?

E o povo discute, as redes sociais se inflamam com frases pejorativas, em ameaças de exclusão de amigos oponentes, os  pensamentos nocivos se multiplicam enquanto, os artistas do circo da corrupção, nos menosprezam atrás das cortinas.

Nesta data a justiça não venceu, mas a “trama” se evidenciou. Creiam que este assunto não se esgotou e que, de acordo com as circunstâncias, estes personagens estarão dispostos a focar uma meta no futuro, “nós tramaremos”.

 

 

 E agora Moro?

 

Notícias bombando nos quadrantes do País. Os cidadãos de bem estão, no aguardo da prisão de Lula e de mais alguns como, Eduardo Cunha - o pai do Impeachment e Renan Calheiros, pois quando forem acuados com a decisão da prisão arrastarão, no mar de lama, um número expressivo de pessoas, políticos e outros. Estes três personagens são potenciais delatores que contribuirão para a faxina geral e um Brasil de transparência.

A pressão popular foi a mola propulsora para afastar Dilma e Cunha, pois a voz do povo é a voz da democracia e autenticaram que, a opinião pública influencia na política nacional. A voz do povo te elegeu Moro, como salvador da pátria e tem por ti, admiração e respeito, por tua ousadia e determinação.

E agora Moro? Não tarda a aceitar a denúncia, os políticos são hábeis em disfarces e até mesmo em elaborar, uma rota de fuga. Não tarda a aceitar a denúncia, o povo sofrido não perdoará falhas e perdeu a paciência para enrolações. Não decepciona os brasileiros que te apoiaram e incentivaram, este é teu momento de ação e de perseguir tua meta – um Brasil sem corrupção.

 

Campanhas eleitorais

 

Nas campanhas eleitorais os políticos necessitam do povo para um voto, prometem e, quando eleitos, se adéquam ao sistema e não cumprem a “palavra”, propagada ao vento. Não permita que a palavra “povo” seja usada como barganha de voto e após tenha um significado abstrato. O Povo é formado por indivíduos, sem discriminação ou preconceito de orientação sexual, racial ou religiosa, independente de sua condição social ou econômica, desta forma, o povo é o único responsável por tudo que ocorre no País através de seu voto, profícuo ou nocivo.

O conceito de povo não é estagnado e evolui de acordo com as mudanças da sociedade e cada indivíduo tem sonhos os quais, não podem ser manipulados por mãos de inescrupulosos e corruptos.

Urge mudanças nas Leis da Constituição através de uma Assembleia Constituinte, a escolha de pessoas de caráter ilibado para representar o cidadão, bem como, a necessidade do cidadão exercer a cidadania em prol de uma Constituinte que dignifique a Pátria.

Que seu voto nas eleições para Prefeito e Vereadores seja um voto consciente, para não se decepcionar por quatro anos.

 

Papa Francisco

 

Ao ler  um artigo em um Blog decidi escrever, sobre questionamentos que me acompanham há muitos anos:

Blog: http://outraspalavras.net/maurolopes/2016/12/26/2017-comecara-com-agravamento-do-confronto-na-igreja/

 

Não professo o catolicismo,  mas sempre tive respeito pelo religioso que ocupa a cadeira do Papa, pois acredita-se que, sua escolha é fundamentada no caráter e na semeadura na jornada da fé. Amo o Papa Francisco por sua humildade e a sabedoria,  por sua ampla visão humanitária, pela ousadia de mudar regras para extirpar da Igreja o conservadorismo que afastou muitos fiéis, na medida em que entenderam que, os sete pecados capitais: Soberba;  Avareza; Luxúria; Inveja; Gula; Ira;  Preguiça, tão condenados pela igreja são cometidos,  por sua alta cúpula eclesiástica  e não, pela maioria do povo que transita na miséria do corpo, mente, e espírito.

Que o tempo que resta no exercício de suas funções seja o necessário, para que a semeadura de paz entre os povos, a igualdade entre homens, a necessidade das sociedades aceitarem o indivíduo com suas escolhas, a propagação do amor universal floresça na humanidade. Francisco será um Papa, que deixará na Igreja Católica, sua marca indelével.

 

 

sites poremium

 

Infância

Não me lembro  de uma traquinagem em criança e nem dos grandes sonhos da juventude, em virtude da rigidez familiar. Só não conseguiram monitorar minha essência que é jovem, desta forma, me identifico muito com nossos jovens, àqueles que sabem o que querem e buscam sua independência, profissional e afetiva, àqueles que  sabem dizer não em busca de seus ideais, àqueles que abrem a porta, se arriscam e não temem o mundo, àqueles que tem expectativas de um futuro melhor. Estes jovens merecem aplausos e respeito.

Uma parcela da juventude me entristece, àqueles que não venceram traumas e tabus no decorrer da existência e hoje revoltados expressam através de pensamentos, palavras e atos, os quais degrinem sua imagem. Esta parcela é digna de atenção e cuidados dos governos em suas instâncias. É necessário um atendimento família/jovem, pois estes descalabros que nos chegam ao conhecimento é fruto de uma educação falha no que concerne ao monitoramento da formação da personalidade, pois aos pais cabe à responsabilidade na formação do caráter, sentimentos, psicológico, temperamento e inteligência.

Com a extinção da família patriarcal os grilhões foram rompidos e os pais também, iniciaram um novo processo, como educar, pois é difícil lidar com o conceito de  certo e errado na contemporaneidade, onde nada é absoluto. Os conflitos se somam nos pilares que geram a estabilidade, família e sociedade, desta forma, o jovem perdido busca seus pares, sua formação na escola da vida, onde não existem mestres, cobranças e críticas.

 

Amor e ódio

 

É um assunto em discussão constante em virtude de serem sentimentos opostos que se atraem. Até onde se entrelaçam, os dois são rotas paralelas e alimentam-se nos ciclos de vida de processos positivos ou negativos, no início, meio e fim.

O início do amor é a energia que movimenta montanhas, o meio são as dificuldades inerentes aos relacionamentos, nos aspectos social, econômico e afetivo, pois a convivência se torna difícil quando, pessoas tem comportamentos descompassados e fazem leilão de seus sentimentos.

O início do ódio é a perca do poder, a não aceitação das metamorfoses dos sentimentos e consequentemente, o distanciamento dos interesses em comum. A rotina de um relacionamento decresce no aspecto da paixão, sedução, compreensão e, quando um parceiro se obriga a fingir inicia o processo de autodestruição até que, a lei da sobrevivência o obriga a questionar a durabilidade da união.

O caminho para o ódio se reveste de fragilidade, quando a realidade mostra que não existem seres humanos perfeitos, pois somos passíveis de erros os quais, por um determinado tempo foram ocultados pelo fogo da paixão. Desta forma ocorre o ciclo final quando os parceiros descobrem novo  sentimento, o avesso do amor.

 

Feliz Páscoa

Vejo a Semana Santa como período de recolhimento para o autoconhecimento, desta forma, o Ego será liberado de falsas imagens que estão associadas aos diversos “Eu", sem medo da busca e com coragem para banir o nocivo, entendendo que um Ego caótico mantém a adrenalina elevada, uma condição que faz ver o mundo sempre de um modo ofensivo, sempre na posição de ataque, sem tempo para a entrega, pois a postura é de defesa egoísta. É um período de reflexão, de extirpar pensamentos perniciosos, atos desalmados e obras infrutíferas, é um período para fortalecer a identidade espiritual, o tempo de abrir as portas interiores, expelir os traumas e absorver as energias cósmicas para uma transmutação e, cada vez mais, crer em Deus, na luz que guia nossa caminhada nesta jornada terrestre.

Vejo a Páscoa como a renovação da essência interior, uma oportunidade de germinar as sementes plantadas no meu espírito ao reencarnar: amor, paz, humildade e dividi-las com aqueles que me rodeiam, incluindo vocês, meus amigos, que fazem parte de meu mundo, mesmo que seja virtual.

 

Marginalização

Dizem que a sociedade é formada por um conjunto de seres que convivem de forma organizada, sujeitos às mesmas Leis e dirigidas por um Governo que tem por objetivo zelar pela integridade dos cidadãos. Àqueles que não se adequam às Leis formam grupos de indivíduos fadados à marginalização social, os quais de forma natural se agrupam em comunidades legislando suas leis de sobrevivência.

Quando um País, como o Brasil, abriga um expressivo números de indivíduos  marginalizados é sinal que sua estrutura está deficiente, um alerta de que algumas Leis vigentes,  além de fomentarem a discriminação social, não provê mecanismos de trabalho para a sustentabilidade de seu cidadão.

Sem dúvida a pobreza é um dos maiores fatores que ocasiona a marginalização e o indivíduo é pobre porque não tem alimento, saúde, moradia e educação. Estes aspectos são fundamentais para o cidadão se inserir na sociedade, mas consciente de sua impotência, aceita esmolas como as diversas bolsas governamentais distribuídas.

Um cidadão feliz é àquele que busca sua formação cultural, profissional e consegue emergir, desta situação estagnada. Desta forma conquista sua dignidade. 

 

Dia dos Namorados

Brasil, 12 de junho, dia dos namorados e o velho hábito de presentear é impulsionado pelo consumismo, o qual na maioria das vezes tenta substituir o que de mais valioso temos para ofertar, o sentimento. As ruas estão movimentadas, as lojas repletas de namorados em busca de objetos que não possuem valor afetivo.

Para você namorado(a) seja qual o tempo de duração do relacionamento lembre que o amor é um jardim e flores necessitam de cuidado para germinar. Retire as ervas daninhas e use de sua criatividade, seja intimista e respeite a linguagem de seu coração, ame e se deixe amar, não seja manipulado e valorize sua identidade que é única e intransferível.

 

Paisagem Brasil

A mídia propaga, aos quatro cantos, o mar de lama onde estão inseridos os políticos eleitos pelo POVO. Em meu ponto de vista, o eleitor que elegeu os corruptos que se instalaram nos três poderes, tem sua parcela de culpa nos acontecimentos, uns por incultura, outros por acomodação e outros tantos. por interesses pessoais.

Brasil, um País sem governo, sem uma política séria, sem cumprir o dever de ofertar soluções cabíveis para a qualidade de vida dos cidadãos. São tantos os delatores que se perdeu a exatidão do número, pois a cada dia, alguém decide que, para receber privilégios deve citar o que sabe ou, o que viu. O delatado mantém-se na posição de defesa, negando evidências e a lentidão do poder Judiciário, com uma constituinte obsoleta adia, para o “amanhã” soluções.

Se faz necessário revisar leis e torná-las, mais comprometidas com punições severas, para os deslizes dos políticos que são, apenas “funcionários públicos” e por sinal, muito bem pagos.

Relembrando as aulas de história sabe-se que o termo “democracia” surgiu na Antiguidade clássica, em Atenas, na Grécia, para designar a forma de governo que caracterizava a administração política dos interesses coletivos dos habitantes das cidades-estados.

Os séculos transcorreram e cada época definiu a democracia sob diferentes aspectos, mas a contemporaneidade no Brasil substituiu, “democracia” por “anarquia”, alimentada pela corrupção avassaladora e ao que parece, incontrolável.

O cidadão tem o dever de despertar e concluir que a reforma política tem que iniciar com seu voto, em pessoas de caráter ilibado para ocuparem cadeiras nos três Poderes, pois é necessário que haja um equilíbrio entre eles, de modo que cada um exerça, certo controle sobre os outros, característica das democracias modernas.

É o cidadão que deve cobrar soluções de quem ajudou a eleger, pois são eles que aplicam as políticas públicas, que visam assegurar determinado direito de cidadania, de forma ampla ou, para determinado seguimento social, cultural, étnico ou econômico, a nível municipal, estadual e federal. São esses políticos que regem o destino de uma cidade, um estado, um país, que legislam e aprovam o que beneficia ou prejudica a sociedade.

O destino do Brasil está na minha e na tua mão, ao apertar o botão da urna eletrônica. É nosso direito e urgentemente, nosso dever mudar o rumo de nossa História.

 

 

topo